Pela Janela…

Nesse dia em que você acordou para sorver mais uma vez o conteúdo do cálice da vida, antes de se conectar com o mundo virtual, aproveite de forma consciente e agradecida, e promova pequenas vivências significativas na vida de pessoas próximas a você que costumamos ver como indivíduos, um termo que nos separa, nos desassemelha e nos fragmenta. Faça diferente. Faça companhia, diga: “vamos juntos” ou “vem comigo”. Aceite uma ajuda também, todos temos nossos limites, conceda que a vivência do outro possa ser útil para ampará-lo por algumas milhas como um revesamento de esforços nessa jornada que todos trilhamos juntos.

Compreenda a pluralidade contida em cada um de nós, absorva a noção de multiversos, não temos que ser os mesmos, contínuos e previsíveis como no calendário que um dia abandonaremos sem mais segui-lo. Faça as curvas que por vezes são impostas pelas circunstâncias, mas crie também aquelas que levam ao encontro com o que te surpreende enquanto te identifica, como amigos, lugares, músicas, livros, poesias e etc. Confirme ao fim do dia que as experiências compartilhadas por estarmos ligados, forjaram sentimentos e sensações comuns e apaixonadamente humanas, bem diferentes das compartilhadas quando logados à frias máquinas em que nos debruçamos ocultos em nossos perfis e jogamos boa parte de nosso dia “through the window”.

Adelino Martins Ribeiro